Apoio à luta dos professores da rede privada

 

25 de maio de 2018  – 

 

 

Carlos Giannazi parti­cipou, no dia 19/5, de assembleia dos profes­sores da rede particular de ensino realizada na sede do Sinpro-SP. A reunião traçou estratégias de mobi­lização contra os ataques do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino (Sieeesp) e da Abepar, associação que reúne algumas escolas de elite.

 

Segundo o deputado, os donos de escolas estão se utilizando da reforma trabalhista e da Lei da Terceirização para preca­rizar os contratos de trabalho, retirando conquistas estabelecidas há mais de 20 anos e consolidadas em convenção coletiva. Estão sob ameaça direitos como recesso, férias ininterruptas de 30 dias, garantia semestral de salários e bolsa de estudo para os filhos. Giannazi afirmou ainda que o sindicato patronal tem se mostrado intransigente.

 

Na audiência de conciliação realizada em 17/5, no Tribunal Regional do Trabalho, o Sieeesp não fez concessões e permaneceu firme em sua posição de não respeitar a convenção coletiva que vinha regulando satisfatoriamente as relações entre 7 mil escolas e 120 mil professores.

 

“É importante que a população saiba que os prejudicados, além dos professores, serão os alunos das escolas particulares, porque é evidente que esse processo de precarização levará à queda na qualidade do ensino”, explicou o parlamentar.