Apoio a servidores e pacientes contra o fechamento da Furp

15 de outubro de 2019

 

Carlos Giannazi visitou a Fundação para o Remédio Popular (Furp), em 4/10, para manifestar aos servidores seu posicionamento contrário ao fechamento da entidade, conforme anunciado por Doria. Contrariando o programa de governo que protocolou junto ao Tribunal Superior Eleitoral em 2018, o governador agora pretende desativar o equipamento alegando um prejuízo anual de R$ 57 milhões.

 

“Não se trata de lucro ou prejuízo. Esse laboratório público fornece medicamentos gratuitos para a população que não tem condição de comprá-los. Fechar a Furp seria um crime de lesa-humanidade”, afirmou o parlamentar, questionando se o verdadeiro objetivo da medida não seria garantir maiores lucros à indústria farmacêutica, aumentando suas vendas.

 

Maior fabricante público de medicamentos da América Latina, a Furp é responsável pela produção de 50% dos medicamentos distribuídos pelo programa Dose Certa no Estado. Mas não é só a população paulista que se beneficia com os remédios gratuitos. Há mais de 6 mil unidades de saúde, em 3 mil municípios brasileiros, que distribuem os 65 medicamentos fabricados pela Furp através do SUS.

 

“Estamos realizando um movimento muito forte para que esse projeto absurdo seja barrado na Alesp. Tanto a Furp quanto a Fundação Oncocentro – também ameaçada por Doria – são fundamentais para o atendimento da população, e nós, ao lado de servidores e pacientes, vamos impedir esse ataque à dignidade humana!”