Um super GOE, repleto de funções, e um mini salário

Um super GOE, repleto de funções, e um mini salário

  O que não se pode negar aos burocratas da Secretaria Estadual da Educação é a coerência. Propuseram-se a desmontar a escola pública estadual e vêm fazendo isso com extrema competência e coerência através de suas medidas e ações. Não é de agora. Estão nessa missão há anos, cerca de duas décadas de atuação. ALeia mais sobreUm super GOE, repleto de funções, e um mini salário[…]

O triste caso da professora Adélia

O triste caso da professora Adélia

  A professora Adélia Aparecida Ribeiro aposentou-se em janeiro de 2016. Deveria começar a viver um novo período de sua vida, depois de trabalhar em escolas da rede estadual de Educação do Estado de São Paulo por consecutivos 28 anos, todos os dias, ano letivo atrás de ano letivo, de 1988 até 2016. Deveria curtirLeia mais sobreO triste caso da professora Adélia[…]

Trapalhadas da SEE causam prejuízos a docentes e salas de leitura

Trapalhadas da SEE causam prejuízos a docentes e salas de leitura

  A atual administração da Secretaria de Educação parece estar perdida entre a falta de um projeto educacional e as ordens do governo para reduzir despesas a qualquer custo. Não satisfeitos com a bagunça causada na vida de muitos agentes de organização escolar, obrigando-os a escolherem locais de trabalho pelos quais não optaram, os burocratas,Leia mais sobreTrapalhadas da SEE causam prejuízos a docentes e salas de leitura[…]

Agentes de Organização Escolar e a insensibilidade da SEE

Agentes de Organização Escolar e a insensibilidade da SEE

  Já tratamos desse assunto aqui neste espaço. Assim como temos tratado da questão nos pronunciamentos, em reunião com o Secretário da Educação e através de documentos oficiais em que pedimos mais atenção da Pasta a esses servidores da Educação. Poucos sabem o que é um Agente de Organização Escolar e o que ele fazLeia mais sobreAgentes de Organização Escolar e a insensibilidade da SEE[…]

Opinião – Ocupação das escolas: a primavera estudantil da rede estadual

Opinião – Ocupação das escolas: a primavera estudantil da rede estadual

  O programa criminoso do governo Alckmin de reorganização da rede estadual, que na prática significa um eufemismo para o fechamento de escolas, turnos e salas de aula, tem gerado uma grande indignação não só de alunos, pais e professores, mas de vários setores da sociedade que vêm se colocando totalmente contrários a mais umLeia mais sobreOpinião – Ocupação das escolas: a primavera estudantil da rede estadual[…]

Opinião: 2015: o ano que já terminou

Opinião: 2015: o ano que já terminou

  Pode parecer estranho o título acima. No entanto, não é. Embora estejamos a pouco menos de dois meses do final do ano, para os trabalhadores das escolas estaduais, alunos e pais, 2015 já chegou ao fim. E chega ao fim, de maneira melancólica. E, certamente, não deixará saudade na história da Educação pública brasileiraLeia mais sobreOpinião: 2015: o ano que já terminou[…]

Reorganização das escolas: novo ataque da SEE à Educação Pública paulista

Reorganização das escolas: novo ataque da SEE à Educação Pública paulista

  Não tem sido fácil: nos últimos vinte anos, a história da rede de escolas públicas do estado mais rico do país tem contabilizado sucessivos ataques do governo e de sua Secretaria da Educação. Artilharia pesada: arrocho salarial nunca visto antes, fechamento expressivo de salas de aula e de escolas, salas superlotadas, déficit contínuo eLeia mais sobreReorganização das escolas: novo ataque da SEE à Educação Pública paulista[…]

A burocracia da Secretaria da Educação

A burocracia da Secretaria da Educação

  Luiza de Fátima Dornelas de Souza, Professora II, efetiva de escola estadual da região de São João da Boa Vista, vive há cerca de quatro anos uma situação inusitada, estapafúrdia, inaceitável e impensável como servidora da Secretaria Estadual da Educação do mais rico Estado da Federação. Um erro primário da máquina burocrática, já identificadoLeia mais sobreA burocracia da Secretaria da Educação[…]

SEE e a negação do acesso à vida funcional dos servidores

SEE e a negação do acesso à vida funcional dos servidores

  Diferentemente do Supremo Tribunal Federal, órgão máximo da Justiça brasileira que julgou, há poucos dias, e mandou às favas a proibição de circulação de biografias de pessoas públicas, a Secretaria Estadual de Educação mantém sua rígida, dura, inflexível e autoritária posição de negar acesso aos servidores da pasta à sua vida funcional. Nenhum servidorLeia mais sobreSEE e a negação do acesso à vida funcional dos servidores[…]

O desprezo da burocracia da SEE por seus servidores

O desprezo da burocracia da SEE por seus servidores

  O caso da professora Rosaly Semira Carmicoli é exemplarmente triste no que diz respeito ao desprezo com que a burocracia da Secretaria Estadual da Educação trata os seus servidores. Rosaly tem hoje 72 anos de idade. Trabalhou durante 43 na educação pública e hoje está aposentada. Poderia estar feliz, tranquila, em casa, gozando osLeia mais sobreO desprezo da burocracia da SEE por seus servidores[…]