EE Chácara das Corujas está fechada há quatro anos à espera de reforma

 

Clique na foto para ver o vídeo

 

Carlos Giannazi (PSOL) vistoriou nesta segunda-feira, 16/4, as instalações da Escola Estadual Chácara das Corujas, na região do Grajaú, que foi fechada há quatro anos para reforma, mas que até agora não recebeu nenhuma intervenção. O prédio – uma das mais de cem “escolas de lata” que existem no Estado – está totalmente abandonado, e suas áreas externas se converteram em um matagal, que serve de pasto a animais de criação.

 

Com rachaduras nas paredes e no chão causadas pela movimentação do solo, EE Chácara das Corujas foi interditada em agosto de 2014 pela Defesa Civil municipal, já que apresentava risco a seus ocupantes. Desde estão, seus 480 alunos foram transferidos para outras unidades: primeiramente para a EE Professor Iturbides Bolívar de Almeida Serra, a 10 quilômetros de distância, e depois para a EE Professora Maria Juvenal Homem de Mello, também distante para os alunos. “Essa escola, que já era superlotada, ficou mais superlotada ainda”, alertou Giannazi, lembrando que a negligência do Estado tem gerado o custo adicional do transporte dos estudantes.

 

Giannazi, que já havia oficiado à Secretaria da Educação e à Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), entidade responsável pela manutenção dos prédios escolares, vai agora acionar o Ministério Público Estadual, o Tribunal de Contas e a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa. “Vamos fazer marcação cerrada até que a escola seja reformada”, assegurou.