Resistência do magistério contra ataques da prefeitura

 

25 de abril de 2018

 

 

O programa da TV Alesp, Em Discussão Convida, exibido na última sexta-feira (20/4), debateu a grande vitória dos servidores públicos de São Paulo contra a reforma da Previdência proposta pelo então prefeito João Doria. Segundo o deputado Carlos Giannazi, que apresentou o debate, a reforma de Doria, além de confisco salarial, buscava privatização do fundo de previdência que hoje é gerido pelo Instituto de Previdência Municipal (Iprem). “Doria foi derrotado por um grande movimento, que virou referência nacional de luta e de resistência”, afirmou.

 

Luciana Xavier, a professora de educação infantil que se tornou símbolo da luta dos servidores após a divulgação de imagens de seu rosto coberto de sangue, por ter sido golpeada por agentes da GCM. Ela considera injustificável esse tipo de violência. “Foi um cenário de guerra”, lamentou, ressaltando que os movimentos grevistas acabam saindo fortalecidos após esses embates. “A greve é o único recurso para que sejamos ouvidos pelo governo.”

 

A supervisora de ensino Luciene Cavalcante ressaltou a “extrema covardia” da atitude de Doria em acionar a GCM e a tropa de choque da PM.

 

Alexandre Lopes, do quadro de apoio da rede municipal, assegurou que a categoria permanece unida, caso o novo prefeito Bruno Covas tente pautar novamente a proposta da Sampaprev.