Segurança do trabalho e novo sistema eSocial

 

19 de abril de 2018

 

 

Para comemorar a for­matura da 57ª turma de pós-graduação em engenharia de segurança do trabalho da Universidade Paulis­ta (Unip), o coordena­dor acadêmico Leonídio Francisco Ribeiro Filho pro­mo­veu na Alesp, na úl­tima quinta-feira (5/4), a audiência pública “eSocial: cumprir e fazer cumprir”. O evento teve apoio do deputado Carlos Giannazi, que res­saltou a importância de tais profissionais neste momento de precarização das relações de emprego, devida à Reforma Trabalhista e à Lei da Terceirização.

 

O eSocial é um projeto do governo federal que unifica, em um formulário eletrônico, o envio de informações pelo empregador em relação aos seus trabalhadores. Elaborado em conjunto pela Receita Federal, a Caixa Econômica Federal, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e os ministérios do Trabalho e da Previdência Social, seu preenchimento será obrigatório para todas as empresas a partir de 16/7.

 

A análise dos especialistas em se­gurança e medicina do trabalho não é ani­madora. Apesar de otimizar a coleta dos dados ” o que permitiria estudos que resultassem em mais segurança e saúde para os empregados ” não foram tomadas medidas para qualificar os dados que serão inseridos no sistema.

 

Participaram com palestras en­genheiros, especialistas em medicina do trabalho, advogados e o presiden­te da Federação Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho (Fenatest) Armando Henrique.